fbpx

Batemos um papo com o trio Running Lights sobre processo criativo e carreira

Em entrevista, trio norte-americano ‘Running Lights’ fala sobre como ideias surgem, músicas e movimentos sociais.

Não é fácil se preparar e viver em uma quarentena, ainda mais para quem vive de música. Quando não existe a possibilidade de fazer o que mais agrada os artistas, como tocar ao vivo para multidões, é hora de usar o tempo livre para pensar em ideias de como continuar a investir na carreira.

Na semana do lançamento do novo single ‘One In A Million‘, o trio norte-americano Running Lights, formado pelos membros Mike Squillante, Nick Squillante e Stephen Ranellone fala sobre processo criativo, vida de artista durante uma pandemia e a importância de movimentos sociais.

Running Lights – One In a Million (Áudio)

LUIS: O trio tem lançado alguns singles desde 2019, como vocês decidem qual tipo de música (gênero, estilo) que vão abordar, e existe alguma influencia maior no som de vocês?

MIKE SQUILLANTE: Nós sempre tivemos um amor profundo pela música pop. A ideia de criar algo que fala com diferentes tipos de pessoas, mesmo que seja simples, é algo que nos atrai. ‘Pop’ significa ‘Popular’ e mesmo que pareça superficial, existe uma unificação entre pessoas quando uma canção se transforma em um grande hit. Sobre influências, eu diria que qualquer coisa com uma melodia forte. Isso é a chave para deixar uma música na cabeça de alguém.

LUIS: De que forma a banda trabalha quando tem ideias para uma música nova, os três trabalham juntos ao mesmo tempo ou tentam mesclar três ideias diferentes e criar algo novo?

MIKE: Isso varia. Quando trabalhamos com Will Larsen, nosso produtor, trabalhamos como um trio. É ótimo tê-lo para filtrar as ideias que vêm de todos nós em uma produção. Quando não estamos com ele geralmente eu atuo como a ponta da lança tanto na produção quanto na composição. Meu irmão Nick aponta algumas coisas na melodia e letra durante o processo, e quando chegamos em algo forte, Steve adiciona o que sabe fazer na bateria. Também devo mencionar que Nick faz a mixagem de todas as nossas faixas, independente de estarmos trabalhando em conjunto com Will ou não.

https://www.instagram.com/p/CCCLu4BJCuh/
Reprodução: Instagram (por @robseize)

LUIS: Quanto a quarentena afetou a banda e como se sentem em não poderem fazer shows? O quanto o Running Lights sente falta disso?

NICK SQUILLANTE: Eu sei que não falo apenas por mim, mas também pelos meus companheiros de banda: Nós criamos, escrevemos e lançamos música pela oportunidade de levar aquele trabalho para os palcos. Em respeito a isso, a quarentena vem sendo muito difícil para nós, e tenho certeza que para outros artistas também. Com certeza nós não deixamos de divulgar nas nossas redes sociais, mas não há NADA como estar no palco na frente das pessoas ao vivo. Mal podemos esperar para voltar a isso!

LUIS: Pelo que se pode ver nas redes sociais vocês são apoiadores do movimento Black Lives Matter, qual a importância de movimentos sociais para artistas nos dias de hoje?

MIKE: Primeiramente, algumas pessoas tem a opinião de que artistas devem apenas calar a boca e performar, deixar nossas opiniões politicas para nós mesmos. Entretanto, existem aqueles que podem atingir um grande público. Neste sentido eu acho que é muito importante para artistas expressarem suas visões e opiniões, não apenas para influenciar como também para inspirar… estabelecendo um exemplo para aqueles que têm medo de falar sobre isso. Sobre o movimento Black Lives Matter, nós apoiamos 100%. Estamos falando sobre um grupo de humanos que vem sendo machucados e oprimidos em diversas maneiras por muitas vezes. Como americanos é nosso dever ouvir, aprender e ajudar a trazer uma mudança. A música americana em geral não seria o que é hoje se não fosse a cultura negra e sua comunidade. Pode-se até dizer que a música americana tem sido definida por essas contribuições.

LUIS: Quais são os planos para o futuro, pretendem lançar mais singles ou partirem direto para um álbum?

STEVE RANELLONE:Nós sempre estamos trabalhando em novos materiais; esse processo nunca para conosco!. Vocês definitivamente podem esperar muito mais do Running Lights no futuro.

Além do novo single a banda também conta com ‘Not In Love’ e ‘Justice’, outras duas faixas que a gente recomenda!

Ouça nossa playlist de descobertas semanais Weekly Discover!

Siga o Running Lights nas redes sociais:
Facebook | Instagram | Twitter | Spotify | YouTube

Total
0
Share