fbpx

Conheça o som único de Os Amantes, trio formado por Jaloo e Strobo

Os Amantes, formado por Jaloo, Léo e Arthur, busca brincar com a versatilidade dos três músicos

Como seria se o Jaloo tivesse um filho com o Strobo? A resposta é o projeto Os Amantes, banda que lança seu primeiro disco com patrocínio de Natura Musical, no dia 10 de junho. Jaloo saiu de Castanhal para se tornar um ícone da cultura pop do Brasil contemporâneo. O duo Strobo, de Belém, tem um trabalho de dez anos com música experimental e sólido reconhecimento no seu nicho.

Carreiras diferentes que têm duas coisas em comum: autenticidade e música paraense no DNA. Para marcar esse nascimento, a banda lançou seu primeiro álbum completo (ouça aqui) e o clipe da faixa “Cotijuba”.

Em um papo descontraído concedido pelo Natura Musical, Jaloo, Léo e Arthur contam um pouco sobre a história e musicalidade do trio que pretende resgatar boas raízes dos três.

Esse é um projeto paralelo de artistas consolidados, mas não existe zona de conforto para Os Amantes. O amor em seus vários momentos e formatos domina a temática das letras. Enquanto isso, na parte musical, os músicos e produtores encantam com suas leituras de diferentes estilos e facetas da música pop. É apaixonante a combinação criativa entre Jaloo (voz), Leo Chermont (guitarra) e Arthur Kunz (bateria e programações).

E de onde vem essa viagem de tratar o projeto como um filho? De um dos responsáveis pela criança: Jaloo (que nas redes sociais tem se apresentado como Amado por causa do projeto).

“Quando começamos a criar, ficou evidente que a gente não soava como ‘Jaloo’ ou ‘Strobo’ (apesar de lembrar um pouco cada um de nós). Então eu falei: ‘gente, é um filho de nós 3!’, (risos)”, conta o artista. “Um filho feito com amor”, faz questão de acrescentar.

Leo concorda e observa que tudo no projeto tem caráter de novidade. “É uma dinâmica nova, que inspira uma busca por novos caminhos artísticos para a gente. Isso naturalmente embarcou nós três na ideia de desconstruir o som que cada um faz normalmente, com objetivo de buscar a construção de uma coisa nova”, diz o guitarrista.

“O Pará é gigantesco. É como se fosse um país dentro de um estado. São muitos lugares pra visitar, parece até impossível conhecer tudo. A música foi surgindo a partir dessa conversa e fomos gravar o clipe lá. São imagens da nossa nossa 1ª vez em Cotijuba! (risos) Foi um prazer imenso documentar o caso de amor entre Jaloo e Strobo nesse lugar extraordinário que também é conhecido como ‘Ilha do Amor’”, lembra Jaloo. Ou seria Amado?

Jaloo conta que “Cotijuba” é um misto de referências musicais do Pará com a versatilidade dos três músicos. Tem um quê de lambada, música brasileira tropical e brega raiz. “É uma ‘salada’ musical que mistura várias das nossas performances”, diz.

E não foi só o vídeo de “Cotijuba” que Os Amantes gravaram perto de casa. Os clipes de “Linda”, “Bye!” e “Batismo”, outras músicas do disco, também foram gravados no estado de origem dos integrantes.

“Não tinha outro lugar pra gravar esses clipes: Os Amantes bebe de muitas fontes da música paraense, mais do que Jaloo ou Strobo fazem em suas carreiras. Queremos mostrar o Pará”, comenta o cantor, que é natural de Castanhal.

Jaloo conta sobre alguns de seus discos favoritos que vêm à mente quando fala de Os Amantes: “Transa, do Caetano, A Todo Vapor, da Gal Costa, tudo da Maria Bethânia, Os Mutantes… É uma viagem imaginar como esse pessoal que marcou uma época de ouro usaria hoje os samples, programações sonoras, sintetizadores virtuais”, especula o castanhalense. “É legal tirar o foco da gente”, emenda.

Um amor construtivo é a cola que une Os Amantes

“Eu não trabalhava com ninguém antigamente. A gay era louca, só trabalhava sozinha, mas uma vontade gigante de tirar o foco de mim começou a bater. Mudei isso com o FT (que é um disco de colaborações). Os Amantes dá continuidade a isso de um jeito que eu amo e com certeza me orgulho muito de como saiu o projeto”, conta Jaloo.

O baterista Arthur Kunz aponta que a parceria tem ares de relacionamento amoroso em todos os níveis. “Os Amantes é como um namoro: às vezes vem alguém que consegue extrair o nosso melhor. Assim como o Strobo, Jaloo também vive uma busca constante de sonoridade. Essa união traz leveza para nossa vida e pro nosso som”, diz.

Para Leo Chermont, é muito sobre mudar o holofote de lugar. “Tirar da minha cabeça e colocar em um ideal, um propósito”, diz. “Sentimos que Os Amantes veio para oxigenar a nossa carreira e trazer uma sensação de férias do Strobo. Nos sentimos felizes por viver esse momento com uma pessoa incrível como o Jaloo”, pontua o guitarrista.

O disco dos “Os Amantes” faz parte do projeto que foi selecionado pelo edital Natura Musical por meio da lei estadual de incentivo à cultura do Pará (Semear), Fundação Cultural do Pará e Governo do Estado do Pará. No Estado, a plataforma já ofereceu recursos para mais de 69 projetos até 2020, como Manoel Cordeiro, Dona Onete, Pinduca, Felipe Cordeiro e Thaís Badú.

Ouça o disco “Os Amantes” na sua plataforma de streaming favorita

Previous Article

Review: "Jubilee" - Japanese Breakfast

Next Article

Os Amantes, formado por Jaloo e Strobo, lança seu primeiro álbum pelo Natura Musical

Total
0
Share