fbpx

Måneskin: conheça a banda vencedora do Eurovision 2021

O grupo italiano se tornou um dos assuntos mais comentados na internet na última semana após colocar a Itália de volta à competição depois de 31 anos.

Måneskin é um dos termos que integra os tópicos mais comentados da internet nas últimas semanas – seja nos serviços de streaming, sites de busca ou redes sociais. A palavra dinamarquesa que significa “luz do luar” é, na verdade, o nome de uma banda italiana que, após ganhar o concurso Festival de Música de Sanremo, da Itália, alçou voos mais altos e conquistou a Europa com sua vitória no concurso Eurovision, que contou com cobertura televisiva de todo o continente.

Os primeiros passos da banda começaram a ser traçados na versão italiana do programa X Factor, em 2017. A banda avançou diversas etapas, e foi a vice-campeã do concurso. A emissão concedeu reconhecimento ao jovem grupo, que deixou de cantar nas ruas de Roma e passou a investir em sua carreira profissional, gravando assim seu primeiro álbum, “Chosen”. Um ano depois, Måneskin se mune da propulsão adolescente do início de sua carreira e lança seu segundo disco, “Il ballo della vita”

Março de 2021 foi o mês que indicou o início de mudanças gigantescas na vida dos jovens Damiano, Victoria, Thomas e Ethan (todos com idades entre 19 e 22 anos). O grande vencedor do concurso italiano do Festival de Música de Sanremo foi, justamente, Måneskin. Vencer uma competição de âmbito nacional anos depois de ficar em segundo lugar no X Factor aumentou ainda mais a popularidade do grupo musical na Itália. Esse reconhecimento, somado ao apoio de seus compatriotas, levaria a banda a vencer o Eurovision, maior campeonato musical da Europa.

A vitória em um grande programa como o Eurovision não foi satisfatória apenas para o Måneskin, mas para toda a Itália – isso porque o país não era consagrado o vencedor do concurso desde 1990. Foi, inclusive, com o apoio do povo italiano que a banda conseguiu sair do segundo lugar, de acordo com a decisão dos jurados, e conquistar a prestigiosa primeira posição com o auxílio do voto popular. Essa não é uma vitória que reacende os ânimos italianos, mas também dos fãs de rock.

Em meio às comemorações da vitória måneskinica, um vídeo do vocalista da banda, Damiano David, passou a circular nas redes sociais. Em uma filmagem durante a transmissão ao vivo do Eurovision, Damiano abaixa sua cabeça em direção a uma mesa, que sugeriria, para os internautas, que o artista estaria consumindo cocaína. David desmentiu o boato, afirmando que não tem o costume de usar drogas, e que a ocasião do programa não era uma exceção para seus costumes. O quarteto se submeteu voluntariamente a exames toxicológicos, que comprovaram que a banda não havia consumido qualquer tipo de droga, incluindo no período anterior à competição. A banda alega que o movimento de Damiano foi para pegar um copo que havia quebrado. A produção confirmou que havia cacos de vidro embaixo da mesa em que os integrantes do grupo estavam sentados.

Com “ZITTI E BUONI”, primeira faixa do mais recente EP da banda, “Teatro d’ira – Vol. I”, a banda italiana entregou performances incandescentes e pirotécnicas. A presença de palco dos integrantes do Måneskin é inegável, e perceptível à primeira vista. A estética da banda não passa em branco, com a qual a banda escolhe, impecavelmente, orquestrar figurinos que exibem uma aparência hippie-gótica. Não dá para não se envolver com toda a mágica e o incêndio que se instala no palco quando Måneskin performa seus atos. Além da qualidade performática do grupo, a irreverência do som da banda fez com que “ZITTI E BUONI” alcançasse a primeira posição dos charts de quase todos os países da Europa, bem como passasse a integrar as cinquenta canções mais escutadas no mundo.

Não é raro ouvir que o rock está morto, ou então que as bandas de hoje em dia são cópias dos grupos da chamada “velha guarda”. Nem os grupos formados por crianças e adolescentes, como é o caso de The Linda Lindas e Greta Van Fleet, conseguem fugir desse estigma plagiador, mesmo com suas inventividades e excentricidades próprias. Måneskin é uma banda que integra esse grupo, apesar de ter uma sonoridade que mistura, em ocasiões, o rock com o pop, o rap, o funk e, por vezes, com canções medievais. No entanto, assim como é esperado das bandas de rock recém-nascidas, Måneskin não deixa de ser uma grande promessa italiana.

Total
0
Share