10 músicas de 2010 que são hits até hoje

Há 12 anos o mundo pop passava por um dos momentos mais quentes de sua história, em 2010 o surgimento de uma nova gama de artistas movimentava a indústria da música. O Youtube começava a se popularizar, as comunidades do Orkut ferviam e foi nesta era de ouro que muitas crianças e adolescentes conheceram seus ídolos favoritos. 

Soa com certo saudosismo dizer que foi um momento único, mas em 2010 tivemos Rihanna, Katy Perry, Nicki Minaj, Christina Aguilera, Bruno Mars, Black Eyed Peas e tantos outros nomes que faria essa lista ser muito mais extensa. Apesar de diversas músicas alcançarem o patamar sucesso naquele ano, algumas se destacaram mais que as outras e se tornaram verdadeiros clássicos ao longo dos anos. Na lista abaixo selecionamos faixas clássicas de 2010 que se tornaram verdadeiros hits e fazem sucesso até os dias de hoje.

Ouça todos esses e outros hits de 2010 em nossa playlist:

Katy Perry e Snoop Dogg, “California Gurls”

Depois do sucesso de “I Kissed A Girl” e “Hot’ N Cold”, presentes em seu álbum debut, criou-se expectativas para os próximos passos da morena californiana. “California Gurls” era uma das músicas mais aguardadas para aquele ano. Em resposta a “Empire State of Mind” de Jay-Z e Alicia Keys, Katy convidou o rapper Snoop Dogg e a parceria foi um sucesso. A faixa se tornou o primeiro dos 5 singles do álbum Teenage Dream a alcançar o topo da Hot 100. 

Mais tarde a canção foi eleita pela Billboard como a música do verão de 2010 e a quarta mais bem sucedida do ano em geral. Além disso, o nascimento da “Candyfornia”, os sutiãs de cupcake e a icônica imagem de Katy deitada sob as nuvens de algodão doce presentes no videoclipe, definitivamente são cutural resets de 2010.

Rihanna, “Only Girl (In the World)”

Iniciando o trabalho de divulgação de seu quinto álbum de estúdio, Rihanna surpreendeu a todos com a faixa. Lançada em setembro de 2010, a canção dance eletrônica se tornou um fenômeno mundial, atingiu o top 10 em mais de 30 charts ao redor do mundo, além de alcançar o topo da Billboard Hot 100. Para a crítica a canção seria definitivamente uma das dominadoras das pistas de dança em 2010. Não foi diferente, a música caiu no gosto e foi uma das músicas mais vendidas do ano. 

Atualmente a faixa acumula mais de 1 bilhão de streams nas plataformas, mais de 10 milhões de cópias vendidas mundialmente, além do Grammy por “Best Dance Recording“. Com tantos feitos, a canção ocupa lugar no imaginário das pessoas e sempre se mostra um convite para a pista de dança.

Bruno Mars, “Just the Way You Are”

Se tratando de Bruno Mars, sucesso é algo que não lhe é novidade. Em 2010 o artista dava seus primeiros passos na indústria e lançava “Just the Way You Are” como seu primeiro single oficial. O sucesso da faixa rendeu ao artista 4 semanas consecutivas no topo da Billboard Hot 100 e um impacto significativo em seu primeiro álbum de estúdio “Doo-Wops & Hooligans“. A balada soft rock conquistou os ouvidos de todo o mundo e assumiu o posto de uma das músicas mais bem sucedidas de 2010.

O sucesso da faixa demonstrou que Bruno não estava entrando na indústria para brincar. Seu segundo single, “Grenade”, repetiu o êxito do single de estreia e merece ser mencionado.

Ke$ha, “Tik Tok”

Antes das dancinhas se tornarem uma febre, o grande fenômeno mundial era Kesha. Mesmo lançada em 2009, “Tik Tok” conquistou o mundo em 2010 e se tornou a música mais vendida do ano. Foram 9 semanas consecutivas no primeiro lugar da Hot 100, 12 milhões de cópias vendidas no mundo e mais de 40 top 10 em charts globais. Alvo de comparações com o single de estreia de Lady Gaga, críticos apontavam semelhanças entre a letra da faixa e “Just Dance”. Semanas mais tarde Kesha protagonizou um dos momentos mais emblemáticos da música pop. A faixa “Tik Tok” se manteve no primeiro lugar e “barrou” o hit “Bad Romance” de Gaga. 

Atualmente a faixa é uma das mais vendidas de 2010, são aproximadamente 20 milhões de cópias, 1 bilhão de streams nas plataformas e um marco cultural para quem viveu a época. 

Shakira, “Waka Waka (This Time for Africa)”

Música tema para a copa do mundo da África do Sul, “Waka Waka” não marcou só os amantes de futebol, se tornou um clássico. Com #1 em mais de 30 charts ao redor do globo, a canção ascendeu à posição de uma das mais bem sucedidas de 2010, apesar das críticas à escolha da intérprete, a música foi a mais vendida em diversos países. 

A mescla de elementos musicais africanos e colombianos com participação da banda sul-africana Freshlyground rendeu a Shakira uma de suas faixas mais populares até hoje. Com mais de 3 bilhões de visualizações no Youtube, é um dos vídeos mais visualizados da plataforma e sempre que uma copa do mundo se aproxima, a faixa renasce na mente de milhões ao redor do globo.

Robyn, “Dancing On My Own”

A emblemática canção de Robyn foi um grande marco na indústria da música. Retratando uma desilusão amorosa, a faixa eleita como uma das melhores da década por várias revistas, entretanto, não foi um grande sucesso em charts. Porém, seu impacto cultural se tornou inestimável, adotada por muitos como um hino LGBTQIA+, Robyn conseguiu gerar identificação ao tratar de uma paixão não correspondida. A faixa que alcançou o título de “hino dos desajustados”, fez com que muitos indivíduos queers dançassem suas dores através da obra e se sentissem representados na mesma.

Dentre o reconhecimento, destaque para 2021, quando a revista Rolling Stone classificou a canção como a vigésima melhor música entre as 500 melhores de todos os tempos.

Lady A, “Need You Now”

O grupo country que se destacou em meio ao pop daquele ano conseguiu “furar a bolha” com seu sucesso. A balada que demonstra um cenário de solidão e a falta de um amor passado soa bem diferente dos grandes sucessos de 2010. No entanto, mesmo assim se tornou o centro das atenções. Em 2011 a faixa levou para casa os Grammy de Canção e Gravação do ano.

Em 2010 foi a música número 1 na parada de singles country por cinco semanas e se tornou a música country mais vendida da história. Além disso, encerrou sendo pela eleita pela Billboard a segunda música do ano de 2010, ficando atrás apenas de Kesha com “Tik Tok”.

Justin Bieber e Ludacris, “Baby”

Em 2010 Justin Bieber conquistava seu espaço após o grande sucesso da faixa “Baby“. O primeiro single de seu álbum de estreia marcou o início de uma carreira promissora, dominando as paradas mundiais se tornou um clássico inconfundível. Nos Estados Unidos se tornou uma das músicas mais vendidas do ano de 2010. Já no Brasil, atingiu a posição de número dois na Hot 100 e o fenômeno foi enorme. Em 2010 produtos inspirados no artista passaram a ser comercializados: desde canecas e camisetas, até cadernos estampados com sua foto.

Mais de 10 anos depois a faixa ainda é considerada uma das mais marcantes da carreira do artista e não é para menos, estima-se que mundialmente a canção tenha vendido cerca de 25 milhões de cópias, uma das mais vendidas de todos os tempos.

Christina Aguilera, “Not Myself Tonight”

O primeiro single do emblemático “Bionic” dividiu opiniões. Enquanto novos artistas davam seus primeiros passos, Aguilera caminhava em busca de consolidação e reconhecimento, e “Not Myself Tonight’ chega com a promessa de agitar ainda mais a indústria. Com uma pegada madura e sensual, a faixa lembra trabalhos anteriores como Stripped, mas ainda assim se destaca no mercado. Com um clipe inspirado no clássico “Express Yourself” de Madonna, muitos acreditavam que a artista estava desesperada, o que a levou para o alvo dos críticos. Comparações com Lady Gaga surgiram tempos depois e se tornaram recorrentes em toda a era Bionic.

Apesar do desempenho mediano e todas as críticas, “Not Myself Tonight” se tornou uma música que ultrapassa a caixinha do sucesso, hoje coleciona amantes que defendem sua injustiça e clamam por mais reconhecimento.

Confira nossa crítica especial de 10 anos do disco

Nicki Minaj, “Super Bass”

Um dos maiores hits de Nicki Minaj nasceu em seu primeiro disco. Lançado em 2010, Pink Friday reuniu diversas faixas de sucesso. Entre elas “Super Bass”, que mais tarde viria a ser single após uma divulgação involuntária de Taylor Swift. Mais tarde, se tornou o primeiro top 3 solo da artista. Dentre diversos artistas pop e suas faixas dance, Nicki Minaj conseguiu subir o patamar e entrar na briga com um rap.

Os críticos apontavam que o refrão cativante deu a Nicki um hit óbvio. Dessa forma, o hit se tornou a música de uma rapper feminina mais vendida no mundo. Além disso, se tornou a segunda faixa por uma rapper a ter certificado de diamante pelas 10 milhões de cópias vendidas em solo americano.

Por Lucas Silva

Estudante de humanidades e comunicação social, apaixonado por música e cultura pop.


Notice: Constant WP_USE_THEMES already defined in /home/escuta28/public_html/index.php on line 14