A Crônica Francesa | Novo longa de Wes Anderson chega ao Star+

(From L-R): Elisabeth Moss, Owen Wilson, Tilda Swinton, Fisher Stevens and Griffin Dunne in the film THE FRENCH DISPATCH. Photo Courtesy of Searchlight Pictures. © 2020 Twentieth Century Fox Film Corporation All Rights Reserved

Após estrear com êxito nos cinemas, “A Crônica Francesa” (Searchlight Pictures) ou The French Dispatch acaba de estrear com exclusividade no Star+O 10º filme do cineasta Wes Anderson é ambientado na redação de uma revista americana com sede em uma cidade fictícia francesa do século XX, e apresenta uma coleção de histórias publicadas no veículo. A produção é uma carta de amor à ao jornalismo, mais especificamente aos veículos impressos, e conta com a revista The New Yorker como uma das inspirações do diretor para o longa-metragem.

A história se passa após o falecimento do adorado editor da revista Arthur Howitzer, Jr. que leva a equipe de A Crônica Francesa a escrever seu obituário. As lembranças de Howitzer são contadas no filme em quatro histórias: o “Cycling Reporter”um diário de viagem pelas áreas mais miseráveis da própria cidade; “Uma Obra-Prima Concreta” sobre um artista que é um criminoso louco, sua guarda na prisão que também é sua musa, e seus vorazes negociantes de arte. Já “Revisões para um Manifesto” é uma crônica do amor e da morte nas barricadas no auge dos tumultos estudantis e “A Sala de Jantar Privada do Policial” é uma história de suspense sobre drogas, sequestro e alta gastronomia.  

Dirigido e roteirizado por Anderson, que também atua como produtor ao lado de Steven Rales e Jeremy Dawson, “A Crônica Francesa” conta alguns atores carimbados dos filmes de Wes Anderson, como Benicio del Toro, Adrien Brody, Tilda Swinton, Bill Murray e Owen Wilson. O elenco é composto também por Léa Seydoux, Frances McDormand, Timothée Chalamet, Jeffrey Wright, Mathieu Amalric, Stephen Park, entre outros.

“A Crônica Francesa” já está disponível com exclusividade no Star+.

Por Diego Stedile

Comunicador, publicitário, designer, já tentou ser escritor de livros e não deu certo. Fundou o ESCUTAI pra compartilhar música e hoje é lar de muitas opiniões. Editor-chefe, diretor de arte, playlisteiro e conselheiro nas horas vagas.