fbpx

Antínoo lança o disco de estreia ‘O Sol Nasceu Pra Todos’

A obra aborda o amor, a música e a situação sócio política do Brasil em sete faixas autorais e uma regravação de Gilberto Gil

Antínoo é um cantor e compositor goiano radicado em São Paulo, de 26 anos, que lança seu álbum de estreia O Sol Nasceu Pra Todos. São sete faixas autorais e a regravação de “Marginália II”, de autoria de Gilberto Gil e Torquato Neto. A produção é de Magí Batalla e Maurício Monteiro.

“Eu busquei misturar tudo que me toca, tudo que me emociona. Sobre tudo busquei ser o mais brasileiro possível, misturando nossos sons, nossas reconhecidas peculiaridades. De alguma forma, dar forma ao mistério do planeta”, explica Antínoo.

O conceito do disco é reforçado na capa e título do mesmo:

“Para o título do álbum, eu me inspirei em uma antiga canção de Noel Rosa, ‘O Sol Nasceu Pra Todos’, uma frase que sintetiza os valores de igualdade e de justiça, valores que nunca foram colocados de forma plena no Brasil”, conta.

As músicas “Olhos Emocionados”  – o primeiro single lançado, no começo de 2020 -, “Exaltação”- segundo single, apresentado com lyric video — e a inédita “Dois de Fevereiro” abordam o amor. “O Som do Amor” – terceiro single, com participação de Edy Trombone (já gravou com Gilberto Gil, Criolo, Seu Jorge e Emicida) e que ganhou videoclipe – fala sobre o amor, mas também versa sobre música.

Assim como “Veredas”. Já a regravação de “Marginália II” e a inédita “2016” tratam sobre a situação política do Brasil, tema importante para o artista.

Antínoo nos explicou um pouco sobre cada música do disco em um faixa a faixa incrível!

MARGINÁLIA II

Composição: Gilberto Gil e Torquato Neto

Produção: Maurício Monteiro

Violão: Antínoo

“A Tropicália foi fator decisivo na minha formação como pessoa. Essa canção feita por Torquato e Gil é uma das mais esplendorosas e sensíveis explicações do Brasil, país que amo mais que a mim mesmo. Para essa versão, tentei sintetizar a batida do Funk Brasileiro no violão, inspirado em João Gilberto, quando ele fez uma sintetização semelhante com o Samba.”

OLHOS EMOCIONADOS

Composição: Antínoo

Produção: Maurício Monteiro

“Não sei se é especificamente sobre uma única mulher, mas sobre um perfil muito comum em meu entorno. Maysa, minha mãe, minhas amigas na adolescência… A história de uma mulher presa a uma narrativa que não foi ela quem escolheu e diante de tamanha pressão ela sucumbe, mas ao fim reconhece sua história e assume o controle do seu próprio final.”

EXALTAÇÃO

Composição: Antínoo

Produção: Maurício Monteiro

Vocais adicionais: Adriana Santos, Keila Bueno e Nanda Meneses

“É um samba, referência a Beth Carvalho e Chico Buarque, é a exaltação a capacidade de superar uma história de amor que não deu certo, sofrido, mas você sai mais forte, mais esperto, mais maduro e mais aliviado.”

2016

Composição: Antínoo

Produção: Maurício Monteiro

Vocais adicionais: Magí Batalla e Mauricio Detoni

“2016 foi um ano muito marcante para mim, ano que um dos homens mais importantes da minha vida se foi, meu avô. Ano que Dilma sofreu o golpe e eu perdi a inocência com a democracia, ano que pela primeira vez eu fui para a Europa. Ano que Bowie, Prince e Leonard Cohen se foram. Quis cantar sobre como o tempo pode mudar, mas na sua essência você permanece sempre o mesmo.”

O SOM DO AMOR

Composição: Antínoo

Produção: Maurício Monteiro

Trombone: Edy Trombone

“O amor é o quinto elemento, você o sente, mas ele é invisível como ar. Você quer possuí-lo, mas você não pode segurá-lo, tal como você não pode segurar a água, o amor aquece, mas também pode te queimar como o fogo, é dele que crescem as coisas, como da terra que crescem as outras. Ao fazer música busco nessa linguagem o amor, o persigo, quis fazer essa comparação, claro que com algumas ironias, como não existe harmonia perfeita, não existe amor perfeito, mas sempre podemos encontrar uma tonalidade em comum e viver o mais perto possível daquilo que almejamos.”

VEREDAS

Composição: Antínoo

Produção: Magí Batalla

Piano: Rodrigo Cunha

“A primeira música que lancei desse álbum foi “Olhos Emocionados”, na quarta-feira de cinzas. Mostrar pro mundo minha primeira canção foi uma experiência catártica, teve o pico, mas inevitavelmente a queda, e dentro dela, coincidiu de eu estar lendo Grande Sertão Veredas, de modo que me surgiu a ideia de fazer uma canção brincando com essa história faustiana e a busca pelo reconhecimento em algo que você se entrega tanto.” 

DOIS DE FEVEREIRO

Composição: Antínoo

Produção: Magí Batalla

“Essa música eu escrevi exatamente no dia dois de fevereiro, fazia um ano que eu havia rompido com um dos amigos que eu mais amei, foi uma relação diferente e profundamente intensa. Ele foi uma das pessoas que mais me apoiou na minha história com a música, esteve sempre presente, mas em um momento nossos caminhos foram para lugares diferentes, foi difícil. Porém lido com essa história como um filme que amo, a primeira vez que vi foi sublime, na segunda vez não foi como a primeira, na terceira não acende mais aquilo que costumava acender, até a hora que você precisa de uma nova história para ter emoções que aquele filme já não te desperta mais, mas ele ainda está em suas lembranças como uma das experiências mais lindas que você já viveu.”

Total
0
Share