Boruto | Um mangá infinitamente melhor que a animação

Mais de 10 anos após a Quarta Grande Guerra Ninja, o mundo vive em paz. Os sonhos de Naruto Uzumaki estão enfim realizados. O agora Hokage, marido de Hinata e pai de dois filhos, Boruto e Himawari, entende os dilemas e momentos vividos por um Kage. Já seu filho Boruto, agora faz parte da equipe comanda por Konohamaru Sarutobi. Uma formação que conta com Sarada Uchiha e Mitsuki. A série de anime dirigida por Noriyuki Abe começou a ser exibida na TV Tokyo em 5 de abril de 2017.

O enredo do anime caminha em propostas bem distintas daquilo apresentado pelo antecessor. É fundamental saber que as propostas de ambas histórias são bem distintas, e que é preciso conhecer Boruto sem forçar comparações imediatas com Naruto. De fato alguns momentos estão ligados a história anterior, trazendo inclusive alguns personagens da saga, mas as propostas continuam bem diferenciadas.

Diferente do mangá, que começou como uma adaptação do filme Boruto: Naruto the Movie, o anime ainda começa como uma prévia, que se passa antes de Boruto e seus amigos se tornaram ninjas. O que acaba arrastando a história em diversos momentos. Parece que ainda não aprenderam algumas questões básicas.

Os diversos Fillers (episódios insuportáveis que não tem conexão alguma com a história) foram dos maiores problemas enfrentados na saga Naruto. E claro, a falta de desenvolvimento de alguns personagens, que eram largados meio ao anime e perdiam completamente a linha apresentada. Um caso claro foi o de Neji Hyuga, tido como o ninja mais promissor no clássico, e que sumiu durante todo o Shippuden, aparecendo apenas no final para morrer da forma mais estúpida já vista.

Boruto passa a desenvolver mais seus personagens, porém de uma forma muito cansativa ainda. Além disso a construção da animação tem sido diversas vezes cansativa. Muito pela falta de ritmo e enredo interessante na história. O momento de construir os personagens ainda está em destaque, mas a forma com que é feito permanece arrastada. E com um núcleo grande, é fundamental um encaixe das narrativas, para que o desenvolvimento dos outros personagens não continue sendo desagradável.

Mesmo sem tanta força até então, a animação de Boruto recebeu críticas positivas, destacando muito as características dos personagens principais. Um fator decisivo para entender críticas e afins é que a animação de Boruto segue uma linha completamente distinta do Manga.

Boruto Uzumaki foi taxado como um personagem chato no começo, devido aos reflexos do que ele sentia por estar distante de seu pai, constantemente ocupado na função de um Hokage. O enredo ainda está demorando a ser construído, com episódios bobos e simples, enquanto o Mangá segue numa outra linha, bem mais empolgante. É só quando Sasuke vai à vila para alertar um perigo a Naruto, que a animação começa a ficar mais interessante. Ele é abordado por Boruto, que fascinado pelo estilo de vida do Uchiha, o convence a ser seu mestre. Para isso, ele deve aprender a técnica do Rasengan.

Meio a suas confusões, Boruto de forma infantil usa uma ferramenta ninja capaz de realizar qualquer jutsu. Durante o Exame Chunin, numa batalha contra Shikadai (filho de Shikamaru e Temari), Naruto percebe a ferramenta e o desclassifica do torneio, por fim retirando a bandana. É nesse tempo que acontece o ataque de Momoshiki e Kinshiki, do clã do Otsutsuki, que invadem a arena para capturar a Kurama de Naruto.

Os Otsutsuki pretendem revitalizar a Árvore Divina e para isso vão atrás de Gaara, Killer Bee e por fim Naruto. Os poderes de Momoshiki são tão devastadores, que Naruto precisa arriscar a vida pelo bem vila. Após a melhor cena dramática da animação, Boruto muda sua postura e enfim mostra a força de seu personagem (o que infelizmente é temporário, pois a animação segue destoando completamente do Manga).

Sasuke oferece a oportunidade de Boruto ir junto com os Cinco Kages resgatar Naruto em0 outra dimensão. Lá, a melhor batalha do Anime é apresentada e o potencial pouco visto do protagonista, finalmente surge. Com um “novo” Rasengan (que é bem pensado e narrativamente bem construído), ele derrota Momoshiki Otsutsuki, o que leva a uma discussão privada entre ambos. Nesse momento, os poderes de Boruto ficam sub entendidos, trazendo certa mística para o que deve acontecer com o futuro do personagem.

Algumas notícias circulam com a provável volta de Kishimoto ao universo, trazendo ele para assumir a saga Boruto. O que deve trazer um ar mais interessante e forte para a animação. Boruto é um anime interessante, muito promissor e que carrega traços de um dos maiores de todos os tempos. Mas ainda precisa afirmar sua proposta e seguir os rumos de forma mais objetiva e forte. Entretanto, a proposta é ganhar dinheiro em cima, ao invés de construir uma animação mais coesa. Ou seja, senta que lá vem os mais de 100 episódios.

Nota do autor: 65/100

Por Victor Hugo Lessa

Jornalista, apaixonado por The Last Of Us e o universo dos video games.


Notice: Constant WP_USE_THEMES already defined in /home/escuta28/public_html/index.php on line 14