fbpx

Caroline Polachek e o poderoso cover de “Breathless” do The Corrs

Respeitadíssima no universo do pc music, Caroline nos mostra que mesmo em tempos catastróficos, ainda há chances pra ficar sem ar

 

Um ano após seu primeiro e grande álbum na carreira solo, a ex-integrante da Chairlift nos presenteia em 2020 com um cover muito intimista de ‘Breathless’ da banda The Corrs. Com uma mistura impecável de seu universo com o da banda – como se fosse uma mistura de ‘So hot you’re hurting my feelings’ e ‘Door’ – mantém toda a essência do gênero pc music.

Numa primeira vista e ouvida, relacionando o título com tudo o que estava acontecendo no mundo na época do lançamento desse single, ele soa como uma crítica a sociedade. Mas assim que você o ouve, não resta duvidas de que a compositora só quer falar daquele sentimento mais puro que há no mundo: o amor. E graças a sua maravilhosa performance ontem (05) no The Late Late Show nada mais justo do que falarmos sobre ele.

Desde a época em que era integrante da banda Chairlift, Caroline ama repetições (basta escutar Amanaemonesia). E é assim que ela começa a música. Não apenas no seu começo, mas a frase é repetida ao longo de toda sua estrutura – muito bem alinhada com os arranjos – numa maneira de tentar nos dizer que, ela ama tanto a pessoa em questão e que quer tanto satisfazer seu desejo, que não consegue se segurar. Ela está implorando para sua que paixão siga adiante e tome o próximo passo.

“A luz do dia está desaparecendo lentamente. O tempo com você está parado. Estou esperando apenas por você. O menor toque e eu me sinto fraca.”

O desejo é tão grande, que é impossível escondê-lo

Caminhando para o fim, a cantora usa de toda sua sinceridade para seu amor. Ela não vai esconder seus sentimentos; não vai mentir por que não consegue mais. Desta vez ela vai se entregar completamente; os desejos estão à flor da pele, então nada mais justo do que pedir para que seu amado siga em frente e lhe deixe totalmente sem ar.

“Agora eu não posso mentir. De você eu não posso esconder. Eu perdi minha vontade de tentar. Não posso esconder, não posso lutar contra isso.”

Por outro lado, por mais que a melodia e letra da música sejam extremamente sensacionais, não somos respondidos se sela finalmente consegue aquilo que tanto deseja. É uma característica única da cantora essa de se entregar mas acabar sem respostas, ou acabar “quebrando a cara” por amar demais. Esperava nesse EP alguma evolução de quem Caroline Polachek era na era Pang, porém, não houve: ela continua a mesma mulher com uma certa dependência emocional. No final, ficamos apenas com uma declaração bastante repetitiva, mas que mesmo assim, é cativante. E é isso que faz com que a música valha à pena.

1 comment

Comments are closed.

 

Total
0
Share