fbpx

Crítica: “Humble Quest” – Maren Morris

Maren Morris junta maternidade e maturidade em Humble Quest, e o resultado é o disco que a melhor representa até hoje.

Pra quem gosta de música country Maren Morris é um ótimo exemplo de alguém do ramo que sempre valeu a pena ficar de olho — tanto musicalmente quando pessoalmente. A cantora vem sendo uma das melhores coisas da sua era de artistas, pois desde quando realmente despontou, com o disco “HERO”, ela vem sendo uma pedida essencial pra quem está atrás de uma boa qualidade.

Mas se engana quem acha que ela pode se limitar, tanto que seu maior hit até hoje é uma música pop: “The Middle”, em parceria com Zedd e o duo Grey. Contudo, Maren sabe muito bem o que quer para si em sua arte, e as raízes são algo que ela não tem nenhum interesse em cortar.

Após um trabalho não tão agradável em seu álbum anterior, “GIRL”, ela retorna com um projeto que engloba sua maturidade e maternidade de uma forma que o resultado é o que a melhor representa até hoje. “Humble Quest” é o que podemos chamar de um disco ‘fechadinho’, parece feito exatamente para ser o que é, e a impressão que deixa é que ouvimos algo que desde a primeira música já sabia exatamente onde queria chegar. O fator maternal fez diferença aqui, isso porque a artista deixa bem claro o quanto ser mãe foi algo que chegou a dar um novo gás a sua vida profissional.

Maren Morris – Humble Quest

E esse amor é perceptível quando temos até uma música para o filho de apenas dois anos; “Hummingbird”. A linda balada é o ponto alto de emoção dentre todas as faixas, o que seria algo esperado visto que tem dedo de composição das melhores compositoras do gênero: Hillary Lindsey, Lori McKenna e Liz Rose. Outros dois destaques são “Circles Around This Town” e “Nervous”, essa última é uma das músicas mais legais do ano, tendo uma pegada que saí do comum para ela e atinge o country rock com força.

Este disco serve tanto como uma prova de que a cantora tende a cada vez mais trazer momentos sólidos na carreira, quanto como apresentar a personalidade para desconhecidos. Conhecer Maren Morris agora é a melhor hora, mesmo que ela já havia se mostrado uma baita artista para ficar de olho, ainda faltava aquele momento que marcasse seu lugar de vez. Ter se tornado mãe, somado o apoio do marido Ryan Hurd (que também é cantor) foram questões que tiveram muito peso em dar mais força a sua parte musical.

Mas é preciso entender que a cantora sempre teve suas visões artísticas bem declaradas, independente de como estivesse em sua vida pessoal. O apoio emocional na vida é um adendo muito importante para qualquer um, mas com certeza só quem o recebe sabe usar isso e transformar em munição para fazer obras tão queridas como a feita aqui. “Humble Quest” é forte, animado e melancólico na medida certa e mais do que tudo; prazeroso.

Nota: 79/100

Total
0
Share