fbpx

10 motivos para assistir Pose na Netflix

The category is… série perfeita! Listamos motivos para acompanhar essa série incrível. A segunda temporada já está disponível na Netflix.

Criada por Ryan Murphy, Brad Falchuk e Steven Canals, nos apresenta à nomes icônicos como Evan Peters, Mj Rodriguez, Dominique Jackson, Billy Porter e Indya Moore.

Na série acompanhamos a jornada de Blanca e ampla dominação da cultura afro-americana na cena disco e noturna de Nova York na década de 80. Entre disputas de artes, danças e performances, o lado dramático da série nos prende por abordar personagens cativantes e certeiros vivenciando coisas importantes como o HIV.

Além disso, somos apresentados diretamente ao tema LGBTQIA+ a todo momento, em específico, como é ser uma pessoa trans em meio à tanto preconceito e violência que era a Nova York daquele tempo.

Assista as duas temporadas de Pose na Netflix.

Preparamos aqui 10 motivos para te fazer dar o play e maratonar de vez a série:

1. Cultura Balroom

As ballrooms são bailes onde acontecem disputas a partir de uma categoria pré estabelecida, envolvendo desfile e dança. Até a década de 70, esse movimento era majoritariamente branco. A primeira a disputar esse espaço foi uma drag queen negra chamada Crystal Labeija, ela também criou a primeira casa, a House of Labeija, e assim revolucionou e foi a percursora do segmento de ballrooms para as pessoas LGBTs negras e latinas.

2. Atrizes belas & fenomenais

A série priorizou mostrar toda a verdade e a diversidade da realidade apresentada nos Ballroons nos anos 80 e por isso o cast da série é composto majoritariamente por mulheres trans e gays negros e latinos. Entre os nomes estão: Mj RodriguezDominique JacksonBilly Portere Indya Moore.

A série apresenta um registro histórico com muita beleza e glamour, como a comunidade merece e como de fato aconteceu. Se tem um aspecto que Pose serve para seus espetadores esse aspectos é beleza.

3. Enredo emocional

Mais do que relatar as questões que atravessavam as pessoas trans em Nova York a série mostra as realizações e a força das houses na luta em viver e realizar seus sonhos, principalmente tendo a Blanca como uma mãe cuidadosa e atenciosa que incentiva o máximo para que seus filhos tenham Um futuro brilhante.

4. Casas e temas

A House/Casa é um coletivo com base em relações familiares, de afeto e apoio. Nos anos 80, essas casas foram extremamente importantes pois eram um abrigo para aqueles que haviam sido expulsos de casa. A casa é sempre liderado por uma mother/mãe, uma pessoa da comunidade mais experiente e mais velha que assume os cuidados da casa e é a principal representante da família. Cada casa tem um nome que a mãe escolhe e todos os filhos são reconhecidos por esse nome, por exemplo, Angel da Casa Evangelista.

5. Drama

O clima de disputa entre as casas é recorrente na série e garante um enredo muito interessante do ponto de vista histórico. As casas disputam em diversos momentos e não só na pista de dança, no entanto, quando acontece algo com algum membro da comunidade todos se unem como uma família e enfrentam as dificuldades juntos.

6. Referências culturais

Os anos 80 foi o ano da era disco, muito brilho, muito glam que é retratado também na série. As referências da década compõem o cenário, a estética, a fotografia. Tudo muito lindo e feito com uma riqueza de detalhes admirável.

7. Figurinos

Os desfiles são o momento em que todas as casas se apresentam e expressam toda a sua potência criativa. Garantem um show de autenticidade e beleza. Assim como os realitys “Rupauls Drag Race” e “Legendary”, os desfiles são um show a parte.

8. Situações contextuais

A série aborda as dificuldades que a comunidade LGBT sofria na década de 80, com enfoque no período em que o HIV e a AIDS era uma doença tabu, pouco se sabia sobre os tratamentos e a eficácia dos métodos de proteção. A série acompanha o movimento pela luta contra o HIV e a AIDS, contra toda a forma de preconceito e a luta pela dignidade e respeito as pessoas trans.

10. Voguing

Uma curiosidade sobre a segunda temporada é, pra quem não conhece a história e aprende enquanto assiste, a importância da Madonna na divulgação do movimento Voguing.

Vogue ou voguing é uma dança moderna altamente estilizada que se caracteriza por posições típicas de modelos com movimentos corporais definidos por linhas e poses. Madonna foi uma pecha chave na popularização no estilo de dança que teve seu pico na década de 80/90, e é retratado em todas as cenas de dança dos bailes de Pose.

Total
0
Share