fbpx
Marina

Marina Melo cai no pop em um videoclipe color block no single “Eita, baby”

Quantas vezes já sonhamos com a possibilidade de existir um control + z na vida real?

Quantas vezes já sonhamos com a possibilidade de existir um control + z na vida real?

Um atalho que pudesse desfazer uma ação ou então sumir com algo que foi dito. Após chamar alguém de “amor” antes do momento certo, a protagonista da faixa “Eita, baby” certamente é uma das pessoas que gostaria de recorrer a tal recurso. O primeiro single do próximo disco da cantora e compositora Marina Melo brinca com essa temática. “Eita, baby” acaba de chegar e com um videoclipe, assista:

Composta por Marina Melo em parceria com outros expoentes da música brasileira, no caso Giovani Cidreira, Jadsa Castro, Marcelle, “Eita, baby” tem pinceladas de um pop dançante.

“Um dos objetivos do meu próximo trabalho é o de falar mais do ponto de vista de ‘nós’ e de ‘mim’ em vez de esbravejar contra um ‘você’”, diz a artista paulista. Previsto para agosto de 2019, o disco tem produção de Chico Neves e foi gravado no estúdio dele, o Estudio304, que fica em Macacos, distrito envolto por rios e montanhas próximo a Belo Horizonte.

O videoclipe dirigido por Laís Aranha vai de encontro com a ideia da canção. Com um quê de color block no conceito, o registro audiovisual brinca com supostas “cagadas voltando atrás”, seja ela um copo ou uma bexiga cheia de água caindo no chão. Os quatro compositores de “Eita, baby” também aparecem em cena.

“Quando estamos no chão em um clima íntimo e amoroso, é como se revelássemos o outro lado da música: o afeto”, explica Marina.

Total
0
Share