fbpx

Phoebe Bridgers & sua guitarra quebrada no SNL

A cantora e compositora estraçalhou uma guitarra ao vivo na televisão estadunidense. O que isso diz sobre a artista e o rock?

A cantora e compositora Phoebe Bridgers fez uma apresentação um tanto quanto polêmica no Saturday Night Live. No último dia seis, ao final da canção “I Know The End”, Phoebe quebrou sua guitarra ao vivo. O que parecia ser mais um ato rockstar da jovem que vem alcançando cada vez mais sucesso no mundo da música acabou sendo repreendido por diversos rockstars que cresceram em meio à quebradeira de guitarras.

Não conferi a apresentação ao vivo, porém admito que fiquei contente em saber que uma artista que admiro e acompanho desde seus primeiros lançamentos estava conquistando um espaço privilegiado e com tamanha audiência na televisão estadunidense. Era um feito e tanto para Phoebe. Na manhã de domingo, ao ver o vídeo da performance no SNL (sem saber do final act), fiquei chocada – o movimento com que Phoebe gira e pega a guitarra é ligeiro e pensado. O arco que a guitarra faz, inúmeras vezes, sobre a cabeça de Phoebe até atingir um pobre amplificador definitivamente não foi planejado ali, naquele momento. A artista já pisou no palco sabendo, assim como diz sua canção, qual era o fim de tudo aquilo.

https://www.youtube.com/watch?v=9LE5tafaayc

Sou contra a prática de quebrar instrumentos – talvez porque cuido muito bem de todos os que tenho -, mas algo é despertado em mim mesmo quando outros músicos realizam essa atitude com seus próprios apetrechos. Por isso, botei na minha cabeça que quebrar instrumentos por ira, prazer ou performance jamais entraria em meu repertório. Acontece que eu não fiquei desapontada com Phoebe. Mesmo se eu ficasse, sua atitude foi divinamente condizente com a personalidade da musicista: irreverente, inesperada, surpreendente e elegante. Nunca antes havia visto alguém despedaçar uma guitarra com tanta elegância.

Paródia feita do álbum “London Calling” com a performance em questão/ Imagem: Instagram

Não demorou muito para que, logo após conferir a performance de Phoebe Bridgers no SNL, viessem os memes. Ah, os memes… essa forma de repercussão rápida e precisa que nasce antes mesmo de qualquer pronunciamento. Sem que a própria artista pudesse comentar sua apresentação, diversos conteúdos de cunho humorístico já estavam nascendo e circulando na internet. Rapidamente alguns deles chegaram até mim, e me fizeram pensar sobre tudo o que eu sabia até então sobre quebrar guitarras.

Sou fã de Jimi Hendrix. Sou fã de Kurt Cobain. Também sou fã de The Clash e tenho uma camisa do disco “London Calling”, cuja capa é basicamente um manual para quebrar guitarras em shows ao vivo. Muitas das músicas que escuto foram compostas por músicos em guitarras que, posteriormente, foram quebradas. Por que, então, eu teria o direito de questionar uma artista que eu gosto por ter feito uma apresentação maravilhosa e com um grand finale de tirar o fôlego?

Dave Grohl (Nirvana, Foo Fighters) é o cara mais legal do rock ‘n’ roll nos dias atuais (ao lado de Rob Halford, vocalista do Judas Priest), na minha humilde opinião. Mr. Grohl – como diria a pequena Nandi Bushell – assistiu à performance de Phoebe ao vivasso e ficou animado. E tem mais: ele assistiu a performance ao lado de sua mãe, e ambos ficaram animados. Em uma entrevista ao The Howard Stern Show, Grohl disse:

Minha mãe virou para mim e me perguntou ‘O que você pensa dessa Phoebe?’ e eu respondi que ela tinha uma voz bonita e que realmente sabe cantar. Então minha mãe completou ‘Eu amei a apresentação, acho que ela foi super bem!'”

O músico ainda completou:

“Em toda entrevista que eu dei nos últimos dez anos, as pessoas sempre me questionavam se o rock estava morto. No último ano, em particular, teve um certo retorno à guitarra. A Miley Cyrus está virando a Joan Jett, por exemplo. As pessoas estão percebendo que o rock é maneiro e estão voltando a investir nisso.”

Em oposição à opinião de Dave Grohl, David Crosby, conhecido por seu trabalho de folk rock em Crosby, Stills, Nash and Young, disse que a apresentação de Phoebe foi “patética”. A cantora respondeu o músico: “seu merd*inha”.

Como se não bastasse, Crosby ainda tweetou que quebrar guitarras “é o que você faz quando você não sabe compor”. É nesse ponto que Flea, icônico baixista do Red Hot Chili Peppers entra em defesa de Bridgers, e questiona: “então Hendrix não sabia compor?”. 

Em seguida, Flea elogiou a cantora, dizendo que Los Angeles, cidade onde o baixista mora, tinha orgulho de Phoebe.

Tweets de celebridades do mundo da música à parte, Phoebe Bridgers está sendo a grande estrela de um questionamento quase ético acerca do quebrar guitarra: isso faz com que músicos que quebram seus instrumentos não saibam compor? Existe uma relação entre esses dois fatores?

Em meio a toda essa repercussão, a canção “Punisher”, do álbum homônimo de Phoebe, encontra-se entre as vinte canções mais escutadas nos Estados Unidos.

Antes de encerrar este artigo e deixar para você, leitor(a), chegar a sua própria conclusão acerca da atitude de Phoebe Bridgers, saiba que a guitarra utilizada na performance foi comprada por 85 dólares – especificamente para essa apresentação. Se você não tem parâmetros de comparação, esse é o preço de uma guitarra extremamente barata. Ah, e o monitor no qual Phoebe estraçalhou a guitarra? Era falso.

Total
0
Share