fbpx

Nomadland e One Night In Miami são destaques no início da temporada de premiações

Estreia de Regina King como diretora e filme de Chloé Zhao marcam começo promissor das premiações.

O Festival de Veneza terminou sua 80ª edição hoje (12/09). ‘Nomadland’ levou o Leão de Ouro de melhor filme, além da premiação marcar a estreia de Regina King como diretora.

O festival de 2020 foi o primeiro entre as premiações a acontecer de modo presencial após o inicio da pandemia de Covid-19 e foi presidido pela atriz Cate Blanchet.

Dentre os vencedores, está ‘Nomadland’ filme estrelado e produzido por Frances McDormand. A atriz vencedora de dois oscars comprou os direitos de adaptação do livro homônimo ‘Nomadland – Surving America in the Twenty-First Century’, baseado em fatos reais sobre americanos que perderam suas economias durante a crise de 2008 e agora vivem como nômades viajando o país a procura de bicos, como trabalhar como pacotadores para a Amazon, e vivem em comunidade.

O filme vencedor do principal prêmio da noite já é considerado um forte candidato para vencer as próximas premiações, que termina com o Oscar em maio de 2021. A obra será distribuída pela Disney e conta com Chloé Zhao na direção, cineasta de descendência chinesa que também está a cargo de Os Eternos, que marca a nova fase da Marvel nos cinemas.

Outro destaque vai para ‘One Night in Miami’, que não recebeu prêmios no festival italiano mas também está sendo imensamente aclamado pela crítica no Festival de Toronto. A estreia da atriz Regina King na direção, acompanha quatro de alguns ícones negros americanos discutindo sobre sua influência para os afro-americanos durante as revoluções dos anos 60.

São eles, o ativista Malcom X, o jogador de futebol americano Jim Brown, o artista Sam Cooke e Cassius Clay – antes de se tornar Muhammad Ali. Interpretados respectivamente por Kingsley Ben-Adir, Aldis Hodge, Leslie Odom Jr e Eli Goree.

Regina King e Kingsley Ben-Adir no set de One Night in Miami.

Ambos os filmes marcam uma esperança para o futuro do cinema, os dois, dirigidos por mulheres, são apostas para que mais diretoras não-brancas ganhem espaço e notoriedade no mundo cinematográfico. Regina, foi a primeira mulher negra a ter um filme lançado em Veneza – sim, apenas em 2020 – e pode se tornar a primeira mulher negra a ser indicada ao prêmio de melhor direção no Oscar – que seria a sexta mulher na história a receber tal indicação.

O momento está tão bom para Regina que além da estatueta de Melhor atriz Coadjuvante por ‘Se a Rua Beale falasse’, ainda este ano ela também está cotada para ganhar Melhor atriz em Minissérie no Emmy por Watchmen.

Diretora/Escritora Chloé Zhao e Frances McDormand no set de NOMADLAND

Chloé Zhao também está cotada para ganhar uma nomeação.

Enquanto isso, Frances McDormand pode ganhar seu terceiro Oscar, o primeiro veio com Fargo (1996) e o segundo por Três Anúncios para um Crime (2017), sites especializados já afirmaram que essa é a melhor atuação da atriz – se essa é a melhor atuação, o que foram as outras que receberam a estatueta hein?.

Então está lançada nossas energias positivas para que ambos os filmes tenham uma grande trajetória e ganhem visibilidade até o circuito principal de premiações, depois da vitória de Parasita e da mudança mais inclusiva que a Academia do Oscar adotou, ver grandes histórias dirigidas por mulheres é a cara que o mundo do cinema deve ter (e já deveria ter tido).

Ambos os filmes não possuem data de estreia prevista no Brasil.

Total
2
Share