fbpx

O que rolou no Glastonbury 2019

Lendário, o festival britânico Glastonbury fecha a edição 2019 com o line-up mais pesado dos últimos tempo e lives são históricos
Glastonbury
Glastonbury

Lendário, o festival britânico Glastonbury fecha a edição 2019 com o line-up mais pesado dos últimos tempo e lives são históricos

O Glastonbury é um dos maiores e mais caros festivais de música do mundo e costuma fazer jus ao título quando o assunto é line-up. Com mais de 100 atrações escaladas, selecionamos os shows mais celebrados da Worthy Farm, no Reino Unido.

Stormzy

Stormzy fez história ao ser o primeiro headliner negro a subir sozinho no Pyramid Stage. A performance emocionante foi marcada por protestos contra o racismo na justiça britânica. Com direito a coral, fogos de artifício, cenografia personalizada e figurino desenhado por Banksy, o rapper dominou o público.

Kylie Minogue

Sem dúvidas, Kylie Minogue figurou o momento mais emocionante do Glastonbury.

Comemorando os quase 30 anos de carreira, Kylie foi calorosamente recebida pelo público. É que em 2005 ela teria sido uma das headliners do festival, mas precisou cancelar a apresentação para tratar de um câncer de mama. A performance contou com muitos bailarinos, coreografia alinhada e todos os hits que ela pôde interpretar em pouco mais de uma hora.

O momento mais inusitado da apresentação ficou por conta da música Where The Wild Roses Grow, com o próprio Nick Cave no palco.

Janet Jackson

Mais uma mulher de contribuição inestimável para a música, Janet Jackson fez a estreia no Glastonbury sem precisar provar mais nada. A cantora entregou uma performance bem ensaiada e recheada de hits, afinal, o sobrenome Jackson é só um detalhe para uma artista negra com quase 40 anos de carreira e 160 milhões de álbuns vendidos.

 

The Chemical Brothers

Entre idas e vindas, o duo formado por Tom Rowlands e Ed Simons chegou ao Glastonbury puro como se fosse o primeiro show. A música eletrônica cheia de referências hip-hop dos anos 90, projeções sincronizadas e iluminação potente deixaram o público assim:

Lewis Capaldi

Lewis Capaldi não foi headliner, tampouco chegou ao Pyramid Stage, mas foi celebrado como um dos melhores shows do Glastonbury. Salvo a camiseta estampada com o rosto do Noel Gallagher, a sua persona no palco pouco condiz com as suas referências musicais.

Carismático e bem humorado, a apresentação do jovem artista ficou marcada pelos vocais potentes e o coro do público.

https://www.youtube.com/watch?v=Y1unXlNEI0c

Lizzo

Dona do fantástico álbum “Cuz I Love You”, Lizzo é a próxima sensação das paradas musicais. A rapper definitivamente inverteu o jogo desde a sua primeira aparição no Glastonbury. De véu, grinalda e óculos escuros, ela mal pisou no palco e a faixa-título do mais recente álbum estava na boca do povo.

Bem humorada e intercalando músicas virais com discursos de amor próprio, Lizzo mostrou que se dá tão bem no palco quanto no estúdio. Blame it on her juice!

Billie Eilish

Se você nunca ouviu falar sobre a Billie Eilish, provavelmente estava em detox das redes sociais pelos últimos 6 meses. Há uma razão para que Eilish seja o último destaque do Glastonbury 2019. A cantora de apenas 17 anos emplacou seus singles e eps em todas as plataformas de streaming. Seu álbum de estreia, “WHEN WE ALL FALL ASLEEP, WHERE DO WE GO?” não para de crescer nos charts.

Billie subiu ao palco com seu estilo marcante. As roupas largas, dessa vez, foram desenhadas por Stella McCartney em homenagem aos Beatles. Após 30 segundos de silêncio no palco para que o público pudesse aclamar a maior promessa musical da nova geração, ela já manda “Bad Guy”, seu maior hit. Dali pra frente, o Glastonbury 2019 tinha nome e sobrenome: Billie Eilish.

 

Total
0
Share