Will Smith em dose dupla e toda a tecnologia de ‘Projeto Gemini’

Hoje estreia nos cinemas brasileiros o filme ‘Projeto Gemini’

Estrelado por Will Smith, o ator interpreta Henry Brogan, um renomado assassino de lite que se vê perseguido por uma versão 30 anos mais jovem de si mesmo e mais forte.

Dirigido pelo vendedor do Oscar Ang Lee (As Aventuras de Pi, O Segredo de Brokeback Mountain) e com Mary Elizabeth Winstead, Clive Owen e Benedict Wong no elenco, o filme se destaca por uma questão: a tecnologia usada em sua produção.

Optando por não seguir o caminho mais fácil de usar dois atores parecidos para contracenar, a premissa do filme foi utilizar o mesmo ator para as duas versões do personagem.  Se pararmos para pensar, maquiagem e efeitos especiais comuns não seriam completamente satisfatórios para rejuvenescer alguém 30 anos, por isso foi criada uma versão digital de Will Smith, que atende pelo nome de Junior no filme.

Se você acha que criar uma versão 100% digital mais jovem de Will Smith é a única questão que impressiona no filme, você está enganado. Os filmes tradicionais geralmente contam com uma taxa de 24 quadros por segundo, em Projeto Gemini teremos uma experiência com 120 quadros por segundo e 4K. E não para por aí! O filme também terá sua versão em 3D+, uma experiência mais imersiva nessa tecnologia que já estamos acostumados.

Os espectadores que já viram o filme comentam que é entregue uma “inovadora experiência cinematográfica”, então mesmo que a história não te atraia tanto, vale a pena conferir tudo o resultado de tudo que foi desenvolvido para Projeto Gemini.

Não perca esse momento de virada para os cinemas e confira o filme que estreia hoje, 10 de outubro, nos cinemas brasileiros.

Por Felipe Sapatini

27 anos, publicitário, apaixonado por cinema e pop culture. Beyhive e convicto de que a Summer não fez nada de errado.


Notice: Constant WP_USE_THEMES already defined in /home/escuta28/public_html/index.php on line 14