fbpx

5 bandas da Oceania para verões de um ano inteiro

Sob o efeito de “Solar Power”, da cantora Lorde, aqui estão cinco recomendações de bandas que transmitem a energia do sol de verão.

O verão na Oceania, primeiro continente a erradicar o novo coronavírus, deve ser fantástico, como bem diz Lorde em seu novo trabalho, “Solar Power”. Mesmo lançado dias antes do solstício de inverno no hemisfério sul, onde o continente fica localizado, a faixa exala altas temperaturas e sol de verão, trazendo um certo calor para aqueles e aquelas que não se sentem confortáveis com a estação mais fria do ano. Com o envolvimento de verão de “Solar Power”, aqui estão cinco bandas da Oceania para você escutar e sentir a brisa do mar e o sol forte em qualquer uma das quatro estações.

Skegss

Skegss é um trio australiano de Byron Bay, cujo primeiro álbum, “Everyone Is Good At Something”, cativa pelo indie rock tímido e iniciante, porém estranhamente aliciante. É com seu segundo trabalho, “My Own Mess” – cuja capa remete à arte de “Gish”, primeiro disco dos Smashing Pumpkins -, que o trio surpreende com um surf rock brincalhão, adolescente e inconsequente. As canções de Skegss evocam a sensação de andar sem chinelos na areia quente de uma praia quase vazia depois de fazer uma viagem de carro com os amigos. A faixa mais conhecida da banda, “Spring Has Sprung”, já introduz nas primeiras letras que a “primavera chegou no verão”. A indefinição das estações nas canções dos Skegss indicam que, primavera ou verão, as temperaturas são sempre altas, embora agradáveis.

Para começar a escutar: “Spring Has Sprung”, “Margarita” e “Under The Thunder” (faixa bônus: como o inigualável clipe de Spring Has Sprung” contém restrição de idade e não pode ser disponibilizado nesta publicação, aqui está “Paradise”).

Lime Cordiale

A banda, que começou como um dueto entre dois irmãos, foi acolhendo novos membros após o sucesso local que seu primeiro álbum, “Permanent Vacation”, alcançou em terras australianas. Assim como a tradução literal do disco, a sonoridade de Lime Cordiale é como férias permanentes. Em 2020, três anos após o lançamento do primeiro disco, o dueto – agora banda – alcança voos mais altos e ultrapassa continentes. As primeiras performances dos irmãos Leimbach começaram a ser realizadas no verão australiano, quando a pandemia do novo coronavírus já estava pra lá de controlada. Com um som mais chill, vale pegar uma limonada e deitar em uma rede pra curtir o som de Lime Cordiale. 

Para começar a escutar: “Temper Temper”, “Not That Easy” e”Robbery”.

Sticky Fingers

Como não falar de Sticky Fingers quando se fala de sol? A banda liderada por Dylan Frost já faz seu burburinho por terras brasileiras, nas quais os fãs foram agraciados com shows em Belo Horizonte e Porto Alegre pouco antes do início do surto de covid-19. Com cinco álbuns em sua discografia, é possível escolher qual tipo de verão se quer experimentar. Quer descansar? Escute o disco “Caress Your Soul”. Festa na piscina com os amigos? Esse já é um trabalho para “Land Of Pleasure”. Assim como em um comercial de banco, Sticky Fingers oferece diferentes sonoridades para satisfazer diferentes desejos de altas temperaturas.

Para começar a escutar: “Australia Street”, “Gold Snafu”“Cool & Calm”.

The Chats

Criada em Queensland, The Chats não carrega em nada a realeza do nome do estado australiano. Fortalecendo o gênero do punk rock, o trio formado por amigos de infância compõe trabalhos que contam ao mundo os costumes australianos. Seu terceiro e mais recente álbum de estúdio, “High Risk Behaviour”, resume a energia da banda em um som mais maduro que, apesar de doses maiores de juízo, soa como uma insolação terrível. Dito isso, não é preciso se assustar com a banda: apesar de todo seu atrevimento, The Chats é uma boa companhia para quando as tardes de verão estão próximas de serem sentidas. 

Para começar a escutar: “Wrong Way Sekisui”, “Smoko” e “Pub Feed”.

Hockey Dad

É perceptível que os grupos musicais da Oceania são, em sua maioria, formados por poucos membros. Hockey Dad integra a lista de uma das bandas mais enxutas, contando apenas com bateria e guitarra. Toda a simplicidade de sua sonoridade reflete verões simples, de temperaturas amenas e ventos bagunçantes. Na ativa desde 2013, Hockey Dad já conta com quatro álbuns em sua discografia, nos quais o sol figura quase como um terceiro integrante. Com um surf “garage” rock simples, o dueto é envolvente justamente por sua incapacidade de mirabolar elementos sonoros.

Para começar a escutar: “Seaweed”, “I Need A Woman” e “Join The Club”.