Entrevista | Com álbum novo, Terno Rei conta os preparativos para o Primavera Sound

Caso você ainda não conheça Terno Rei, a leitura deste texto feito por Luis Hora para o Especial Primavera Sound 2022 criado pelo time do escutai é recomendada. Assim, você conhecerá um pouco mais a respeito da banda paulistana antes de ler a respeito da entrevista concedida para a nossa equipe.

Sete anos depois de se apresentar no festival Primavera Sound em Barcelona, a banda Terno Rei se prepara para se apresentar, pela primeira vez, na versão brasileira do evento. Depois de algum tempo, o grupo pôde consolidar suas canções aqui no Brasil, onde, à época, ainda não era muito conhecido. Greg Maya, guitarrista do quarteto, conta que o convite para tocar no Primavera Sound em novembro deste ano foi o que mais alegrou a banda. Além de se apresentarem em seu país de origem, os músicos também passam pela Argentina e pelo Chile enquanto atrações do mesmo festival.

Terno Rei por Fernando Mendes (reprodução)

Parceiro de equipe de Greg, Ale Sater revela que a informação de que o Terno Rei era uma das atrações do festival foi dada à banda pouco tempo antes da divulgação do line up. Em março deste ano, os paulistas se apresentaram no Lollapalooza, festival já consolidado entre o público brasileiro. De lá para cá, a banda contou com vinte e cinco shows em sua agenda, e foi por meio dessas apresentações entre um festival e outro que os auxiliou no planejamento para o show do Primavera Sound.

“De lá pra cá, a gente entendeu o que funciona e o que não funciona em um festival, mas essa é uma parada que não dá pra prever muito: às vezes acontece alguma coisa no país, tem toda uma gestão da vibe. Mas do nosso lado vamos estar mais preparados e com certeza muito empolgados”, completa Sater

Há bastante diferença entre palcos de festivais e os de casas de shows pequenas, e o Terno Rei já está acostumado com os dois tipos. Segundo Luís Cardoso, baterista da banda, é preciso ter cuidado com os grandes palcos já que, muitas vezes, há uma busca em agradar possíveis novos fãs que assistem às performances, além de, é claro, cativar aqueles que já são fãs da banda. Existem as faixas que a banda gosta de tocar, mas que talvez não combinam com a logística do show. Sater completa que um show cujo grupo é a única atração é menos arriscado, mas que se arriscar também é bom — e é isso que o Terno Rei pretende fazer em sua apresentação no Primavera Sound.

O quarteto pretende contar com um saxofonista no palco, assim como um produtor para tocar synths — essas são estratégias às quais a banda recorre para tornar o som tocado mais orgânico. Maya completa que, apesar de haver uma preparação especial da banda para o tão esperado festival, que o Terno Rei não contará com participações especiais de outros artistas, nem com pirotecnias.

Além da apresentação do grupo no Primavera Sound em São Paulo, os integrantes também estão ansiosos para conferir os shows de seus colegas de line up. Greg conta que deseja ver Beach House, Japanese Breakfast e JPEG Mafia. Ale afirma que é muito fã da Björk, mas que o show que mais deseja conferir é o da Phoebe Bridgers, cantora cujos trabalhou ouviu muito durante a pandemia. Luís afirma sem pestanejar: Mitski. 

Terno Rei por Fernando Mendes (reprodução)

Antes do fim da nossa entrevista, os integrantes do Terno Rei reiteraram seu contentamento em tocar no Primavera Sound — tanto no Brasil quanto no exterior. A banda toca no domingo, 06 de novembro, na primeira edição do festival Primavera Sound no Brasil, que acontece em São Paulo. Mesmo dia dos headliners Travis Scott e Lorde. Pra entrar no clima, ouça nossa playlist especial do festival!

Por Letícia Finamore

Metajornalista, entusiasta de biografias e criadora compulsiva de playlists.