fbpx

Review: 10 anos de “Bon Iver” da Bon Iver

Álbum homônimo que consagrou a banda indie folk em 2011, Bon Iver completa 10 anos e segue sendo um projeto potente, sensorial e emotivo.

Se entre os fervorosos fãs do pop Bon Iver não era tão conhecida, isto mudou no ano passado. A banda – fundada em 2006 pelo músico, cantor e compositor Justin Vernon – colaborou com os dois novos projetos lançados por Taylor Swift em 2020: Folklore e Evermore, o que com certeza, despertou a curiosidade dos fãs da cantora.

Em 2021, o álbum homônimo da banda, que concedeu a eles o Grammy de Melhor Álbum de Música Alternativa 2011 e Melhor Artista Novo de 2011, completa 10 anos. Um álbum que sem sombra de dúvidas, representou um marco no segmento musical do indie-folk, na época, chegando a ser mais comentado do que o som dos veteranos Radiohead e ocupando o 1º lugar na lista dos 50 Top Álbuns do ano pela Pitchfork.

Diferente do primeiro cd da banda – For Emma, Forever Go – o Bon Iver inovou em sua musicalidade, trazendo letras ainda mais poéticas e um amadurecimento instrumental notável. Vernon, sendo um multi-instrumentista de mão cheia, incorporou ainda mais sons e vocais às faixas e tirou os violões (que são assinatura do estilo folk) da linha de frente das canções.

É claro que nossa principal recomendação é: ouçam o álbum inteiro. Porém, separamos 3 faixas especiais e algumas curiosidades sobre elas e sobre a banda. As músicas tem muita personalidade e estão entre as melhores do projeto, representando muito bem o que Bon Iver é capaz de provocar com suas canções.

1. Holocene

O single principal do álbum, se refere a um período geológico e também é nome de um bar em Portland, no qual Justin teve uma noite ruim, a qual decidiu escrever sobre.

2. Perth

A canção que abre o projeto, recebe o nome de uma cidade australiana e também foi inspirada na perda do ator Heath Ledger, já que na época do falecimento, Justin trabalhava com Matt Amato, diretor de vídeos e melhor amigo do ator. Esta curiosidade é inclusive citada pelo compositor no documentário ‘I’m Heath Ledger‘.

“…Matt meio que me contou sobre Heath ter crescido na Austrália. A letra acabou sendo a primeira música (do álbum) e eu a chamei de Perth.”

Justin Vernon, ‘I Am Heath Ledger’ (2017)

Assista o trecho sobre a música no documentário ‘I Am Heath Ledger’ clicando AQUI.

3. Calgary

A 8ª faixa do Bon Iver, recebe o nome de uma cidade do Canadá, que curiosamente Justin não conhecia, mas que foi a inspiração para escrever uma canção, que nada mais é do que um voto de casamento entre duas pessoas que não se conhecem.  

Curiosidades sobre a banda

– O nome Bon Iver, vem de uma expressão francesa que quer dizer “bom inverno” e foi escolhido pela relação de Justin com a estação em sua cidade Eau Claire – Wisconsin.

For Emma, Forever Ago, o 1ª ábum da banda foi todo desenvolvido por Justin, ele escreveu, cantou, tocou e fez toda a edição e produção do álbum em na cabana em que morava.

Skinny Love, canção famosa na voz da cantora Birdy, é na verdade da Bon Iver e foi o primeiro single do primeiro álbum da banda. A cantora regravou em 2011, quando tinha apenas 14 anos.

– Além da banda Bon Iver, em 2018, Justin Vernon se juntou ao produtor e guitarrista Aaron Dessner da banda The National e juntos criaram a Big Red Machine.

Justin Vernon: cantor e compositor da Bon Iver (D.L. Anderson)

Conceito e minimalismo constroem em ‘Bon Iver’ um produto melancólico de alta qualidade musical

Quase todas as canções do álbum Bon Iver receberam o nome de cidades e possuem não só uma composição profunda, mas também um minimalismo instrumental e vocal que fazem diferença na experiência de ouvi-las. Aliás, a habilidade com instrumentos de Justin Vernon cria uma atmosfera reflexiva, emocional e tocante para esta produção, algo que realmente produz uma conexão entre a música ouvida e o ouvinte.

Ao ouvir o álbum é quase possível ser transportado para uma casinha simples, no meio da floresta, com uma fogueira acesa e uma xícara de chá nas mãos ou se imaginar em um carro, em uma longa estrada sem destino, mas com vontade de seguir. Bon Iver é mais que um conjunto de músicas, é uma experiência sensorial e emotiva.

Por isso e por muito mais que o aniversário de 10 anos deste projeto não poderia passar em branco, para relembrar os fãs desta linda obra e para que os que não a conhecem, possam descobrir mais sobre um projeto tão marcante na música indie-folk.

Nota do autor: 100/100

Total
0
Share