fbpx

Review: “Revelación” EP – Selena Gomez

Mergulhando em suas raízes latinas, com “Revelación” Selena Gomez traz um espanhol na ponta da língua, músicas dançantes e uma playlist do que está bombando no momento quando o assunto é reggaeton

Homenagear a própria ascendência, criar um trabalho consistente e comercial. Tudo isso sendo Selena Gomez. Essa foi a proposta de “Revelación”, o primeiro projeto inteiramente em espanhol da cantora, que fez um tributo à sua herança latina.

Depois de dois álbuns bem sucedidos, “Revival” (2016) e “Rare” (2020), a artista, que sempre demonstrou orgulho de suas origens familiares, já vinha demonstrando alguns sinais de que queria se jogar no universo latino, como em sua participação no smash hit ‘Taki Taki’ de DJ Snake também com Ozuna e Cardi B.

E essa empreitada era algo que a artista já desejava há 10 anos, de acordo com uma entrevista à Dazed em fevereiro de 2020. E também há 10 anos de sua última canção totalmente cantada em espanhol, ‘Un Año Sin Lluvia’, teria vários desafios: melhorar seu sotaque e claro, produzir um projeto remotamente, por conta da pandemia.

Assim surgiu “Revelación”, um EP de 7 faixas, com muitos compositores, como Tainy (compositor do hit ‘I Like It’ de Cardi B, canções para J Balvin, Bad Bunny e outros), Edgar Barrera (Shakira, Maluma, Ariana Grande e outros), e, claro, incluindo sua fiel co-compositora Julia Michaels. Na produção, conta também com Tainy e NEON16 na maioria das canções.

O resultado é um EP extremamente bem produzido, porém, o que poderia ser um ato de genialidade por parte de Gomez, bebe em uma fonte do que está bombando no momento e com poucos ataques de individualidade. É um conjunto harmônico e agradável de ouvir, mas que parece se distanciar das tão citadas raízes latinas tradicionais para abraçar músicas de curta duração no padrão streaming.

‘De Una Vez’ é aquela música gostosa de ouvir. Vocais angelicais, mensagem inspiradora e um toque que por si só não tem nada demais, mas que em um conjunto formam uma ótima música. A faixa é um hino ao amor a si mesmo, falando sobre o seu desenvolvimento pessoal e que remete à uma continuação de narrativa de canções de seus álbuns anteriores.

‘Buscando Amor’ é um dos destaques dentro da obra. Com semelhanças com outros feitos em sua discografia, aqui a cantora mostra que realmente sua voz combina com o reggeaton e que sim, investir neste projeto é uma boa ideia.

Claramente não poderíamos esperar uma grande fluência da parte de Selena a ponto de criar letras sozinha, e essa nem é uma característica da artista, porém o que chama atenção são as mais de 10 pessoas na maior parte das curtas canções. O resultado final são narrativas sem identidade e sem o DNA de Selena (apesar de não ser o primeiro trabalho que ela faz isso).

‘Baila Conmigo’, com o cantor porto-riquenho Rauw Alejandro, é um exemplo disso. Com seus instrumentos bem marcados, em sua essência é o genérico dos ritmos latinos, e o que dá vida à música é sua execução impecável e a notável química dos vocalistas, em um diálogo no mínimo interessante de “Querida, não sei se você fala muito espanhol”.

‘Dámelo To’, um feat. com Mike Towers, marca o único momento dentro do EP que, com um instrumental que tenta fugir do óbvio, há um surto de originalidade. E que logo se acalma com a balada ‘Vicio’ (que poderia facilmente ser uma faixa descartada de sua obra anterior, “Rare”) e a dançante e alegre ‘Adiós’, momentos mornos, mas agradáveis de ouvir. 

Com o hitmaker DJ Snake ‘Selfish Love’ junto com ‘Baila Conmigo’ cumprem a função de potenciais hits comerciais, que funcionam em primeiro momento, mas com pouco a acrescentar. Como todo trabalho do produtor, há algumas influências maiores nas pistas de dança, EDM e um saxofone contagiante.

Em seus menos de 20 minutos, “Revelación” é uma obra curta e concisa.

Algo além de um EP poderia se tornar maçante, ainda mais em um momento de explorar novos ritmos e novas línguas fora de apenas participações. Talvez seria um laboratório para trabalhos futuros?

“Revelación” é um EP que, em seu todo, poderia ser feito por qualquer artista e não reflete de fato o status que a cantora já havia alcançado em sua carreira, que é grande e impactante. É sim um trabalho cheio de qualidades e impecavelmente produzido, porém, em busca de mergulhar suas raízes, Selena nada no superficial das canções latinas e cria uma playlist de reggaeton majoritariamente genérico.

Nota do autor: 62/100