26 coisas que pensei revendo ‘A Pequena Sereia’ de 1989

Clássicos nunca envelhecem, né? Seguindo a série da nossa coluna Revisitando — dos quais Pinóquio e A Branca de Neve e os Sete Anões já apareceram —, visitamos hoje o clássico e icônico “A Pequena Sereia”, animação da Disney de 1989 que deu o que falar na época.

Seguindo a história que viajou décadas, Úrsula, a bruxa do mar, faz um acordo tortuoso com a princesa Ariel, permitindo que ela conheça Eric, o príncipe humano que ela ama. Sem saber de suas verdadeiras intenções, Ariel se mete em problemas.

Aqui estão 26 coisas que pensei revendo a animação:

  1. A água tem um efeito de distorção e brilho tão bonito.
  2. Como eles sabem o que é bicho que se comporta como humano e como é bicho que se comporta como bicho?
  3. As irmãs da Ariel são muito genéricas.
  4. A cena da Ariel e do Linguado fugindo do tubarão no barco lembra muito a cena da Dori e do Marlim fugindo do tubarão no barco em “Procurando Nemo”.
  5. Cabelo da Ariel parece sempre seco, mesmo quando ela acabou de sair da água. Chique!
  6. Úrsula muito ícone dos anos 80, Divine com polvo.
  7. Ariel perdeu completamente a noção do juízo falando que ama alguém com quem nunca conversou. Checklist de princesa da Disney.
  8. O cabelo vermelho fantasia foi a melhor escolha estética pra essa animação.
  9. “Part of That World” é facilmente uma das músicas mais icônicas da Disney.
  10. A tempestade foi de 0 a 100 em 1 segundo, que isso?
  11. A Ariel consegue, como sereia, respirar de boa fora da água?
  12. O Eric vendo a Ariel contra o sol e o cabelo dela parece preto, por isso que no final a Úrsula aparece de cabelo preto e ele acha que pode ser quem salvou ele.
  13. Menção honrosa para “Under the Sea”, icônica tal qual.
  14. O tanto de meme que esse filme ainda origina, não tá nem escrito.
  15. Ariel ganhou outras coisas além de um par de pernas…
  16. Tem algumas outras coisas a se pensar vendo o filme como uma narrativa queer, né?
  17. Boa escolha do marketing da Disney mudar o vestido da Ariel para um verde. Esse rosa que ela usa é o figurino mais sem graça possível.
  18. Isso tudo seria resolvido se a Ariel simplesmente escrevesse em um pedaço de papel que foi ela quem salvou ele, mas está sem voz.
  19. Eu me irritaria com a Ariel sendo empolgada por qualquer coisa e fazendo bagunça. Calma aí mulher!
  20. Eric é outro perdido, mal conheceu a garota dia desses e já quer casar.
  21. Úrsula andando com as mãos é uma coisa apavorante.
  22. Ela gigante também é apavorante.
  23. O Eric furando ela com o barco também é apavorante.
  24. Quem foi o figurinista desse filme? Pergunta genuína.
  25. Eric e os humanos não ficaram em nenhum choque com a confirmação da existência de pessoas sereia?
  26. Para finalizar em alto astral, um arco-íris. Povo animado!

Depois de assistir à “Pequena Sereia” dá pra entender porque foi um filme que transformou os estúdios Disney. Ele não só criou um novo tipo de estética e narrativa em um período em que uma boa parte dos animadores antigos estavam se aposentando, como conseguiu conseguiu se conectar com os jovens e com a transformação cultural que estava acontecendo. Com tudo isso, a animação ainda criou momentos icônicos para o cinema, com imagens que continuam a passear pelo nosso imaginário até hoje — e provavelmente pelo futuro.

Você pode assistir “A Pequena Sereia” e todos os outros clássicos da Disney diretamente no Disney+, streaming visual da companhia.

Por Diego Stedile

Comunicador, publicitário, designer, já tentou ser escritor de livros e não deu certo. Fundou o ESCUTAI pra compartilhar música e hoje é lar de muitas opiniões. Editor-chefe, diretor de arte, playlisteiro e conselheiro nas horas vagas.


Notice: Constant WP_USE_THEMES already defined in /home/escuta28/public_html/index.php on line 14